Falando sobre diversidade racial na infância.


Onde será que o preconceito racial nasce nas pessoas? Quando é que ele começa???

Como dizia Mandela, a verdade é que:


Essa é uma verdade inquestionável, creio que com essa sábia expressão de Mandela tenha eu respondido os questionamentos do início do post... O preconceito não nasce com as pessoas, ele é ensinado... Mas como assim ensinado? Em que situações?

A resposta para este outro questionamento não é uma só, são inúmeras, incontáveis, visto que as situações vividas pelos negros não só no Brasil mas no mundo são distintas... 
Há anos atrás,  as princesas dos contos de fadas eram branquinhas, as bonecas também, uma Barbie negra(embora afirmam que existia) eu nunca tinha visto, uma criança negra em comercial de TV nunca! Uma negra nas novelas ah isso tinha com o papel de escrava, de empregada ou de figurante, era raro ver um negro com um papel de destaque na TV. E os cabelos??? Os que não eram lisinhos eram considerados ruíns, bombril, bucha, e os apelidos maldosos??? As histórias contadas em relação ao negro que foi escravizado e que servia ao branco, por muitos considerados até como seres sem alma, tudo isso interfere e cria falsos conceitos em relação aos negros...

Sabe-se que os tempos são outros, muita coisa mudou, algumas leis foram criadas para de uma certa forma amenizar certas situações, mas como o foco do post é principalmente sobre diversidade racial nas escolas, eu cito a Lei 10.639/2003 que obriga as Instituições de Ensino a inserirem a história e cultura afro brasileira nas escolas públicas ou particulares... Com a criação da Lei, o assunto vem sendo tratado de forma mais frequente nas escolas e percebo que as crianças têm um olhar mais amoroso para com os seus semelhantes. Volto a ressaltar que estou falando das CRIANÇAS e mais especificamente das CRIANÇAS com as quais convivo, não posso aqui falar em nome de pessoas que vivem em outro Estado ou do outro lado do mundo. O fato é que aos poucos as coisas parecem estar se encaminhando, não como milagre, mas aos poucos, gradativamente... Não estou eu aqui dizendo que a realidade do negro no Brasil é boa, mas parece que vejo melhorias para o futuro! Tenho esperanças!!!

Como mãe e professora, meus pequenos (alunos e filhas) sempre me questionam em relação a cor de pele das pessoas e é claro que muitas das questões propostas por eles são pertinentes... Em várias situações me perguntam sobre os tons de pele, o que faz alguns terem a pele clarinha e outros a pele mais escura? Sempre aproveito essas situações para tratarmos sobre o tema, conversarmos de forma natural sobre a mistura de raças do nosso país e para motivá-los na consciência de que o que importa é que somos todos humanos e MERECEMOS SER AMADOS E RESPEITADOS POR ISSO, independentemente de qualquer coisa, somos SERES HUMANOS... Meu coração fica cheio de orgulho quando vejo meus pequenos brincando juntos como amigos que são, como pessoas humanas que são!!! Isso é maravilhoso... 

Certo dia em uma aula de Artes uma aluna me perguntou:

 _ Se existem pessoas de várias cores, qual a explicação de somente uma cor específica ser considerada como COR DE PELE

Encostei o giz de cera marrom em meu braço, mostrei a ela e disse:

 _ Esse aqui também é cor de pele...

Ela sorriu e continuou a pintura...

Fiquei surpresa quando li uma reportagem que uma determinada empresa lançou giz de cera com 12 tons de pele diferentes... Espero que chegue logo logo em minha cidade!!!

Faz-se necessário dizer que os desafios são muitos, mas que nós enquanto educadores (professores, mães, pais, irmãos, avós, tios, tias) temos que demonstrar respeito ao nosso semelhante seja ele quem for... Visto que não adianta pregar a igualdade entre as pessoas se esta mesma igualdade não é vivida!

Para finalizar, lembro que as Leis que vêm surgindo, estão OBRIGANDO a tratar sobre a diversidade racial no país! Bom seria se isso não fosse OBRIGAÇÃO, que isso acontecesse naturalmente e que o preconceito não existisse...

...

6 comentários:

  1. Simplesmente Lindo! Parabéns! O Post lindo. Muitas outras pessoas deveriam ter essa clareza e liberdade .Amei.. Pelo trabalho que iniciou na escola. Beijos
    http://ericasouzamendes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada minha flor! Penso que as pessoas devem se amar e se respeitar e isso deve ser ensinado desde a infância! Cheiro!!!

      Excluir
  2. É muito triste essa herança de preconceito. Mas as coisas estão mudando e vejo muita positividade, pessoas sendo tratadas com igualdade, negras lindas assumindo seus cachos, coisa que antigamente era bem raro. Amei o post ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, como citei no post, eu tenho esperanças e vejo que muitas pessoas também têm... Infelizmente ainda existem pessoas arcaicas que persistem em ser preconceituosas!

      Excluir
  3. sempre fiz essa mesma pergunta, de porque o rosa claro era chamado de "cor de pele", linda essa reflexão e isso deveria ser debatido nas escolas desde pequeninhos, não só pelo tom de pele, mas pelo cabelo também, as vezes as crianças podem tirar sarro de coisas tão bobinhas, mas que podem magoar e modificar uma pessoa pra sempre. Lindo texto.
    http://robotomiablog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada meu anjo! Isso é verdade e eu sempre debato isso com eles... Teu comentário me deu ideia para outro post sobre o mesmo tema, dessa vez para falar sobre os cabelos!!!! Eu trabalho algumas músicas com meus alunos, dentre elas "aos olhos do Pai"... Essa música retrata os cabelos, a pele... Abraços...

      Excluir

Deixe aqui o seu pitaco!!!

 
Minha negra cor - Aline Dias © Todos os direitos reservados :: voltar ao topo